“40 Anos da Policia” lançado em xai-xai

A CIDADE de Xai-Xai, na província de Gaza, vai testemunhar na próxima quinta-feira, no Instituto de Formação de Professores (IFP)>>

A CIDADE de Xai-Xai, na província de Gaza, vai testemunhar na próxima quinta-feira, no Instituto de Formação de Professores (IFP), o lançamento do livro “40 Anos da Policia: Passado de Gloria, Presente de Maturidade e Desafios de Profissionalização”, da autoria do jornalista Hélio Filimone.
A obra já foi lançada nas cidades de Maputo, Inhambane, Beira e Chimoio, actos enquadrados nas cerimónias dos 40 anos da criação da PRM, a 17 de Maio de 1975 e que, este ano decorrem sob o lema “PRM: 40 Anos Garantindo a Ordem, Segurança e Tranquilidade Publicas”. Com 548 páginas, o livro prefaciado pelo Presidente da Republica e Comandante-chefe das Forcas de Defesa e Segurança, Filipe Jacinto Nyusi, leva a chancela da Alcance Editores.
A obra retrata a história da Policia moçambicana durante as quatro décadas da sua existência. Criada pela Lei n◦ 5/79, de 17 de Maio, a corporação começou por ser Corpo de Policia de Moçambique (CPM), em 1975, quatro anos depois (1979) passou à Policia Popular de Moçambique (PPM) e depois, em 1992, passou a designar-se Policia da Republica de Moçambique (PRM), nome que vigora até hoje.
Neste livro, Hélio Filimone dá a conhecer a trajectória feita pelos homens da lei e ordem, confere largo espaço aos próprios agentes para que, na primeira pessoa, relatem todo o processo de criação da instituição. Num outro espaço, a obra aponta os grandes desafios da corporação para os próximos tempos.
No livro, diferentes personalidades da esfera politica, jornalística, académica, religiosa, combatentes e da Administração da Justiça, como Juízes, procuradores e advogados deixam mensagens de felicitação à PRM, bem como colocam desafios para um maior desempenho.
Armando Guebuza, antigo Presidente da Republica, Jaime Basílio Monteiro, actual Ministro do Interior, bem como os antigos titulares da pasta, nomeadamente Alberto Mondlane, Mariano Matsinhe, Manuel António e José Pacheco, figuram entre os entrevistados. José Mandra, antigo vice-ministro, o actual e antigos comandantes-gerais da Policia, designadamente Jorge Khálau, Miguel dos Santos e Pascoal Ronda, bem como o actual vice-comandante-geral, José Weng San, contam entre as figuras que prestaram o seu testemunho.
Fonte:Jornal Noticia Terça-feira 24 de Novembro de 2015.Pág. 31