SISTEM NACIONAL DE EDUCAÇÃO

ARRANCARAM ontem em todo o país os exames finais do Sistema Nacional de Educação, onde um efectivo de cerca de três milhões>>

Três milhões em exames finais
ARRANCARAM ontem em todo o país os exames finais do Sistema Nacional de Educação, onde um efectivo de cerca de três milhões de candidatos presta provas até ao próximo mês de Dezembro.
O processo iniciou com os exames da 2.ª classe, onde estão inscritas a maioria dos examinados, 1.162.836 alunos, que já ontem prestaram prova de Português, estando previstos para hoje o segundo e ultimo teste, o da disciplina de Matemática.
Refira-se que para 2.ª classe o processo de exames é uma reintrodução, uma vez que o mesmo estava abolido há algum tempo.
Ainda ontem, 356.622 alfabetizados prestaram provas em todo o país. Esta iniciativa tem em vista dotar homens e mulheres, que não tiveram a oportunidade de estudar, de conhecimento que lhes permitem falar fluentemente a língua portuguesa, fazer cálculos e habilidades na escrita.
No entanto, de 25 a 27 deste mês entram em exames os alunos da 5.ª e 7.ª classe. Para a 5.ª classe, estão inscritos 644.043 alunos, sendo que para 7.ª classe estão alistados 418.964 alunos.
Já no dia 2 de Dezembro começa os exames da 10.ª e 12.ª classe, respectivamente. Para a 10.ª, ira realizar exames um efectivo de 261.901 estudantes, e para 12.ª estão inscritos 101.628 estudantes.
Segundo dados avançados pelo Ministério da Educação e Desenvolvimento Humano (MINEDH), os exames dizem respeito à primeira época, devendo a segunda ser realizada em Dezembro. Irão prestar ainda testes na segunda época os candidatos externos e outros que por motivos devidamente justificados não terão feito os exames da primeira época.
Entretanto, o pelouro esta atento a casos de fraude académica que nos últimos tempos têm vindo a manchar o processo de exames, chamando atenção aos candidatos para se fazerem à sala de exames munidos de telemóveis. Nos últimos tempos, estes aparelhos têm sido responsáveis por grande parte dos casos de fraude registada no processo.
Aliás, o MINEDH viu-se obrigado a anular os exames mês de Agosto depois de detectar mais de cem casos de fraude académica nos exames da 12.ª classe, dos quais acima de 90 por cento envolvendo o uso de telemóveis.
Nos últimos anos tem sido registada uma tendência crescente do número de casos de fraude onde, a título de exemplo, de 2014 para 2015, os casos de fraude académica subiram para 51 por cento, facto que preocupa sobremaneira o MINEDH.
Fonte:Jornal Noticias. 17 de Novembro de 2015. Pag.1